segunda-feira, 14 de maio de 2012

TEATRO: Teatro Curupira apresenta: "A Arte de enterrar seus mortos" - GRATUITO - RJ

O Grupo Curupira apresenta  “A arte de enterrar seus mortos”  com Ana Cecília Reis



“A arte de enterrar seus mortos” trata do mito de Antígona: uma princesa, a última descendente de uma família amaldiçoada; filha de incesto; noiva do filho do inimigo de seu clã. Mesmo estando intimamente presa a diversas fatalidades, nunca se considerou uma vítima. E nunca agiu como tal. Uma mulher que dedicou sua vida a fazer o que considerava certo. Mesmo que isso a levasse a morte. Contrariando o poder vigente, Antígona presta uma homenagem fúnebre ao seu irmão, cujo cadáver jaz em via pública. Devido a isto, é presa, humilhada, violada e coagida a pedir perdão. Perdão pelo seu ato, perdão pelos seus pensamentos, perdão por sua concepção de honra e perdão por seu senso de justiça. A ela são oferecidas duas opções: Ser condenada ao fim da vida ou negar suas intenções, que são, simplesmente, a prova de sua própria existência."

Antígona é uma mulher que luta para conceder um enterro digno a seu irmão. A nossa heroína não esperava pelas condolências de ninguém, apenas queria cumprir um ato que considerava correto. Algo que não atrapalharia a vida privada ou pública: queria apenas enterrar seu irmão morto. Em sua luta, Antígona é apontada pelo rei como uma criminosa; E o povo, que não está acostumado à reflexão, cumpre o que foi designado pelo poder vigente: apedrejam-na. Apresentar este mito se faz necessário aos dias de hoje para que não nos acomodemos com abusos de poder ou intolerâncias. Vivemos um momento de muita indignação e pouca reflexão, gerando na nossa sociedade impulsos de histeria que são, muitas vezes, induzidos por líderes imprudentes. Antígona levantou a voz pelo que era certo e mostrou a face de sua fúria. Em uma sociedade onde alguém que luta, mesmo que sozinha, pelo que acredita, torna-se algo raro, inexplicável, inacreditável - e até assustador, Antígona faz-se um bom exemplo.



FICHA TÉCNICA

Direção, Texto e Iluminação
Ronaldo Ventura

Elenco
Ana Cecilia Reis

Figurino  e Produção Executiva
Caju Bezerra

Designer Gráfico e Assessoria
Rodrigo Domit



Serão duas apresentações em maio:

1) Local: Espaço do Covil Imaginário 
Endereço: Rua Alberto Torres, 116 - Centro - Petrópolis-RJ
Data: 17 de maio, quinta-feira.
Horário: 20h
Valor: R$10,00 (inteira)

2) Local: Unirio (Sala Esther Leão)
Endereço:Av. Pasteur, 436 - Urca Rio de Janeiro - RJ
Data: 22 de maio, terça-feira
Horário: 21h
GRATUITO


Resenha do espetáculo por Leonardo Munk. Clique AQUI para ler.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.