sexta-feira, 23 de novembro de 2012

SORTEIO DE INGRESSOS: “A Descoberta das Américas” + “Flicts” - RJ



Comunidade ARTISTAS e a Produtora Thaís Teixeira promovem Sorteio de ingressos para A descobertas das Américas com Julio Julio Adrião + Flicts por Mariana Jacques em cartaz no Teatro Serrador nos dias 28, 29, 30 de Novembro e 1º e 02 de Dezembro, de quarta a domingo, sempre às 19h.

Serão sorteados 2 pares por apresentação!


REGRAS PARA PARTICIPAÇÃO:
1) Curtir a Página da Comunidade ARTISTAS https://www.facebook.com/ComunidadeARTISTAS
2) Curtir a Página do espetáculo A descobertas das Américas
https://www.facebook.com/A.Descoberta.das.Americas.JulioAdriao
3) Comentar com: Eu quero + Nome + e-mail + Dia que deseja assistir!


Sobre:
“A Descoberta das Américas” reestreia no Serrador e divide o palco com “Flicts”
O espetáculo “A descoberta das Américas”, com direção de Alessandra Vannucci e texto de Dario Fo, retorna ao Teatro Serrador (R.Senador Dantas, 13, Cinelândia) nos dias dias 28, 29, 30 de Novembro e 01 e 02 de Dezembro - (quarta a domingo), sempre ás 19h. E desta vez, a produção divide o palco com “Flicts”, uma cena curta dirigida e interpretada pela atriz mineira Mariana Jacques.

A proposta foi criar um espaço para divulgação de cenas curtas, e a iniciativa surgiu do próprio ator Julio Adriao. O trabalho, que foi supervisionado por ele, abrirá a noite durante toda a temporada. E o público terá a oportunidade de assistir a dois espetáculos pagando o preço tradicional do ingresso: R$ 20 (inteira), R$ 10 (meia) e R$ 5 (classe artística).

De acordo com Julio Adriao, o público vai prestigiar uma modalidade teatral que é pouco difundida no país. Ele defende que o palco é um espaço democrático e acredita que o público é quem sairá ganhando. “Existem trabalhos ótimos que deveriam receber mais espaço. O ‘Flicts’, por exemplo, foi premiado em diversos festivais de cenas curtas, mas poucos têm acesso a este trabalho”, explica.

A cena “Flicts”, que tem duração de 10 minutos, foi inspirado no livro homônimo do escritor e cartunista Ziraldo, e conta a história do personagem “Flicts”, uma cor que não existe, sente que é diferente e precisa encontrar seu lugar, mesmo que para isso precise se distanciar do mundo das cores tradicionais.

Trajetória de “A Descoberta das Américas”
“A Descoberta das Américas” comemora sete anos de temporadas ininterruptas em 2012. A produção, que eleita pelo jornal O Globo uma das dez melhores peças de 2005, contabiliza mais de 400 apresentações para um público superior a 250 mil pessoas no Brasil e no exterior. O espetáculo conta a história de um “Zé ninguém” chamado Johan Padan, rústico, malandro e fanfarrão, que se vira contando vantagens, sempre em fuga da fogueira da Inquisição, embarca em Sevilha numa das Caravelas de Cristovão Colombo. No Novo Mundo, o nosso herói sobrevive a um naufrágio, testemunha a matança, aprende a língua dos nativos, é preso, escravizado e quase engolido pelos índios antropófagos. Safa-se fazendo “milagres” com alguma técnica e uma boa dose de sorte. Venerado como Filho da Lua, ele treina e guia os índios num exército de libertação que acaba caçando os espanhóis invasores.

A crítica Barbara Heliodora, classificou o espetáculo como uma “pequena obra de ourivesaria”. O texto da especialista corrobora com outros tantos, colecionados ao longo da carreira da peça. Entre diversas apresentações em festivais no Brasil e exterior o ator Júlio Adriao cumpriu em 2010 circulação com Patrocínio da BR Petrobras Distribuidora e Governo Federal através da Lei Rouanet, passando por Belém, Cuiabá, Maceió, Aracajú, Campina Grande e Mossoró.

“A Descoberta das Américas” representou o Brasil no esse ano de 2012 em Londres, no Casa Festival, na Espanha,em Ourense no FITO, em Portugal na Mostra Luso Brasileira em Coimbra, no Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica (FITEI) e antes disso, brilhou no festival MITO, realizado na cidade de Oieiras, onde arrancou aplausos ininterruptos durante 10 minutos. Da cidade lusitana saiu com outro convite para 2010, o festival MindelAct em Cabo Verde. Segundo Adrião, “A descoberta das Américas” o levou a descobrir o Brasil e, mais recentemente, Portugal, abrindo portas para Cabo Verde e Angola.

Concepção
Um ator só em cena, sem aparato (cenário, figurino, iluminação e até texto são reduzidos ao mínimo), atua num estado essencial, de emergência. O protagonista da Descoberta, acossado por uma cruel economia da fome que o faz engenhoso, quer sobreviver justamente para narrar sua história. Para dar vida a todos os personagens - índios, espanhóis, cavalos, galinhas, peixinhos, Jesus e Madalena - ele estabelece um pacto de cumplicidade com os espectadores. Cria com eles um código gestual, mímico e sonoro que substitui paulatinamente a fala. Cada detalhe provoca a lembrança do seguinte, como numa história contada de improviso e pela primeira vez. O desafio do ator é achar a forma, a cada noite, de jogar com a platéia e fazê jogar junto. Jogar como? Decodificando cada imagem, cada som que o ator sugere. É o teatro em sua essência: uma ilusão de realidade que o ator projeta no espaço da cena e o público “vê”. Por isso, o espectador é indispensável nesse jogo.


FLICTS
Atuação e direção: Mariana Jacques
Supervisão Cênica: Julio Adrião
Supervisão Artística : Cláudio Márcio
Texto: Ziraldo


SERVIÇO
A Descoberta das Américas / Flicts
Temporada nos dias 28,29, 30 e 31 de Novembro e Dezembro 01 e 02 de - quarta a domingo.
Horário: 19h
Local: Teatro Serrador
Endereço: Rua Senador Dantas, 13, Cinelândia
Ingressos: 20,00 (inteira) / 10,00 (meia) / 5,00 (classe artística)
Classificação indicativa: 14 anos
Duração: 90 minutos (A Descoberta) e 10 minutos (Flicts)
Bilheteria: (21) 2220-5033
E-mail: alfandega88@hotmail.com
Acesse: http://alfandega88.com.br/teatroserrador/

Fotos: Clique AQUI. (Crédito: Débora Amorim)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.